[Oficina] “Estratégias Metodológicas para Entrevistas”

O Laboratório de Metodologia do IRI/PUC-Rio realizou o evento Oficina de Método – Estratégias Metodológicas para Entrevistas, com a Profa. Maria Helena Zamora, Psicologia/PUC-RIO,  nos dias 18 e 20 de junho de 2018, na biblioteca do BRICs Policy Center.

A professora Maria Helena Zamora tratou de estratégias metodológicas para a condução de entrevistas em pesquisa a partir de sua experiência na Psicologia.

Para maiores informações, ver PROGRAMA OFICINA DE MÉTODO 2018. 1 – ENTREVISTAS.

Para acessar os áudios:

Aula 18/06/2018: veja aqui.

Aula 20/06/2018: veja aqui..


 

Maria Helena Zamora é professora no departamento de Psicologia da PUC-Rio. Atua em Psicologia Jurídica, nos temas de direitos humanos da criança e do adolescente, práticas na Educação, desigualdade social, racismo e Psicologia Social Comunitária. É ainda membro da Secretaria Executiva do Comitê Estadual para a Prevenção e Combate à Tortura do Rio de Janeiro (Lei 5778, de 2010) desde 2015; membro do Conselho Consultivo do Instituto de Cidadania e Direitos Humanos, fundado em 2017, em Minas Gerais; e docente nas Pós-graduações Psicologia Hospitalar e da Saúde (disciplina Questões Socioantropológicas da Saúde) e Psicologia Junguiana, Arte e Imaginário. Foi professora convidada da Especialização em Teorias e Práticas Transdisciplinares e
Violência: Direito, Educação e Saúde, da FUNEMAC (Fundação Educacional de Macaé - 2007 a 2009), do Curso de Especialização em Segurança Pública, Cultura e Cidadania da UFRJ e Ministério da Justiça (2007 a 2011), Especialização em Psicologia da Saúde da PUC-Rio (2007 a 2011). Participou do Projeto Justiça Juvenil da ABMP (Associação Brasileira de Magistrados, Promotores de Justiça e Defensores Públicos da Infância e Juventude), de 2008 a 2009. Foi consultora do Projeto “Oficinas
de Capacitação em Gestão de Risco” da organização Médicos Sem Fronteiras, de 2008 a 2009. Em 2017 passa a ser pesquisadora convidada da linha de pesquisa "Acolhimento e inclusão de jovens em risco do IPCDHS/FCT, Univ. de Coimbra e consultora do Laboratório de Intervenção na Comunidade (LInC). É Vice-coordenadora do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social (LIPIS, da PUC-Rio) desde 2006; foi colaboradora do Núcleo Interdisciplinar de Memória,
Subjetividade e Cultura (NIMESC) da PUC-Rio; pesquisadora associada do Núcleo Interdisciplinar de Reflexão e Memória Afrodescendente (NIREMA) da PUC-Rio, em 2015 e do Núcleo Transdisciplinar Subjetividades, Violências e Processos de Criminalização (TRANSCRIM) da UFF, em 2016.

[Minicurso] Etnografia 2016.1

Entre os dias 22 e 23 de junho, o Laboratório de Metodologia ofereceu o último minicurso do primeiro semestre de 2016, sobre Etnografia, com o professor Guilherme Sá. Assim como os anteriores, este curso também contou com três sessões, nas quais buscou-se apresentar um panorama mais amplo da Etnografia e por fim relacioná-la com o campo de Relações Internacionais.
Inicialmente foi apresentado um quadro geral, com contexto   histórico   e   teórico   do aparecimento das primeiras etnografias, seguido de uma visão sobre a multitude de temas possíveis de serem abordados pela Etnografia (sendo a bibliografia da segunda sessão composta essencialmente de etnografias que tocam os diversas questões e grupos sociais). Por fim, foram discutidas as principais críticas dirigidas à etnografia como um gênero literário e como produto derivado de um método científico, bem como a questão social e política da produção de saberes; além disso, foram trazidos temas mais atuais trabalhados pela Etnografia, as tendências mais recentes desta metodologia e as possibilidades de relação desta com as Relações Internacionais.
Para maiores informações, acesse os áudios das aulas aqui.

Guilherme José da Silva e Sá é professor do Departamento de Antropologia da UnB, mestre e doutor em Antropologia Social pelo Programa de Pós-graduação em Antropologia Social / Museu Nacional da UFRJ. Atualmente atua nas linhas de pesquisa em: Antropologia da Ciência e da Tecnologia, Relações entre Naturezas e Culturas, Relações entre Humanos e Não-Humanos, História da Antropologia no Brasil.