[Minicurso] Minicursos em Metodologia 2017.1

O Laboratorio de Metodologia realizou entre os dias 12-14 e 19-21 de junho de 2017 os minicursos em Abordagens Feministas Interseccionais e “Language, (In)Security and Everyday Practices“.
A seguir podem encontrar um resumo das atividades e os áudios dos minicursos.

 

Minicurso 1: Abordagens feministas interseccionais
com a professora María Elvira Díaz Benítez (Museu Nacional – UFRJ)
Datas: 12, 13 e 14 de junho de 2017
Horário: 8h às 11h

No Minicurso, a profa. Maria Elvira abordou a questão das críticas dos feminismos negros e das teorizações sobre a diferença, da materialidade do sexo como poder produtivo de corpos inteligíveis, e da construção de subjetividades por meio do colonialismo na contemporaneidade.
Durante os três dias de minicurso foram mencionadas autoras como Sonia Giacomini, Adriana Picitelli, Judith Butler, Anne McClintock, Gloria Anzaldúa, Saba Mahmood, Chandra Mohanty, Patricia Hill Collins e Angela Davies, entre outras. Delas, a profa. Maria Elvira comentou os trabalhos e indicou pistas metodológicas das autoras, assim como suas influências e impactos nas pesquisas em ciências sociais.

Para maiores informações, acesse os áudios das aulas aqui.


Minicurso 2: Language, (In)security and Everyday Practice
com a professora Emma Mc Cluskey (King’s College London)
Datas: 19, 20 e 21 de junho
Horário: 8h às 11h

Neste minicurso os presentes tiveram a oportunidade de conhecer melhor sobre os Estudos Críticos de Segurança (CSS) e das metodologias dos CSS; especialmente da escola PARIS (Political Anthropological Research on International Sociology). Foram discutidas as abordagens etnográficas, narrativas, socio-linguísticas, da vida cotidiana, e da governamentalidade, dentro da pesquisa empírica e da crítica pós-estrutural nos CSS.

Para maiores informações, acesse os áudios das aulas aqui.

[Workshop] Objectivity and Diversity: What Research and for Whom? 2016.1

O Laboratório de Metodologia do Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro realizou no dia 23 de maio o primeiro workshop, iniciando, assim, seu ciclo de eventos para o ano de 2016. Na ocasião, tivemos a presença da professora Sandra Hardingpara debater o papel da pesquisa científica e da objetividade, incluídos no seu mais recente livro, intitulado “Objectivity and Diversity: what research and for whom?”.

Na ocasião a professora expus parte do seu trabalho em torno das diferentes epistemologias com as quais ela trabalha, e das perspectivas pós-coloniais e feministas sobre a filosofia da ciência e da tecnologia.

 

Os participantes também se engajaram na discusão e levantaram perguntas e críticas sobre a questão da diversidade nas metodologias de pesquisa, da legitimidade dos dados e a contingencia dos sistemas de valores embuídos na política da ciência.

Para maiores informações, acesse o áudio do workshop aqui.


 A professora Harding é doutora em Filosofia pela NYU. Atualmente é Distinguished Research Professor of Education and Gender Studies na Universidade da California, Los Angeles. É uma das fundadoras da chamada “Epistemologia Feminista” e tem aportado ao desenvolvimento da Teoria do Ponto de Vista (Standpoint Theory), assim como aos estudos da ciência, da tecnologia e de gênero. Harding foi co-editora do periódico Signs: Journal of Women in Culture and Society (2000-2005). Em 2013, ela recebeu o John Desmond Bernal Award da Society for the Social Studies of Science (4S) por contribuições excepcionais à área. O mesmo prêmio já foi recebido por Thomas Kuhn, Robert Merton, Joseph Needham e Mary Douglas. Harding já ofereceu consultoria em diversas organizações, incluindo Pan American Health Organization, UNESCO, U.N. Development Fund for Women e U.N. Commission on Science and Technology for Development.